facecodi

quinta-feira, 2 de março de 2017

A Confissão: um guia passo a passo

A Confissão: um guia passo a passo

Neste breve guia encontramos uma ajuda para nos prepararmos para receber com fruto o sacramento da Reconciliação; inclui una explicação dos passos para nos aproximarmos da Confissão, exames de consciência e textos para meditar na grandeza do perdão que Deus nos quer dar.
Opus Dei - A Confissão: um guia passo a passo
S. Josemaría costumava chamar à Confissão o sacramento da alegria, porque através dele se recuperam a alegria e a paz que traz a amizade com Deus, um dom que só o pecado é capaz de roubar às almas dos cristãos.
* * *
O que é a confissão?
“O sacramento da Reconciliação é um sacramento de cura. Quando me confesso é para me curar, para curar a minha alma, o meu coração e algo de mal que cometi”[1].
Porquê confessar-se?
Explica o Papa Francisco que “o perdão dos nossos pecados não é algo que possamos dar a nós mesmos. Eu não posso dizer: perdoo os meus pecados. O perdão é pedido a outra pessoa e na Confissão pedimos o perdão a Jesus. O perdão não é fruto dos nossos esforços, mas uma dádiva, é um dom do Espírito Santo”[2].
É complicado confessar-se?
Não o é tanto: no Catecismo, a Igreja propõe-nos quatro passos para uma boa confissão[3]:
1) Exame de consciência;
2) Contrição (ou arrependimento), que inclui o propósito de não voltar a pecar;
3) Confissão;
4) Satisfação (ou cumprir a penitência).
São quatro passos que damos para poder receber o grande abraço de amor que Deus nosso Pai nos quer dar com este sacramento: “Deus espera-nos, como o pai da parábola, de braços estendidos, ainda que não o mereçamos. Não importa a nossa dívida. Como no caso do filho pródigo, apenas é preciso que abramos o coração”[4].
Explicamos a seguir estes quatro passos, que ajudarão a viver em toda a sua grandeza este sacramento da misericórdia de Deus.
* * *
1. Exame de consciência
O exame de consciência consiste em refletir sobretudo aquilo que nos tenha podido afastar de Deus
“Que conselhos daria a um penitente para fazer uma boa confissão? – pergunta-se ao Papa Francisco – Que pense na verdade da sua vida frente a Deus, o que sente, o que pensa. Que saiba olhar com sinceridade para si mesmo e para o seu pecado. E que se sinta pecador, que se deixe surpreender, surpreendido por Deus”[5].
O exame de consciência consiste em refletir sobre aquelas ações, pensamentos ou palavras que nos tenham podido afastar de Deus, ofender os outros ou causar-nos dano interiormente.
É o momento de ser sinceros consigo próprio e com Deus, sabendo que Ele não quer que os nossos pecados passados nos oprimam, antes deseja libertar-nos deles para podermos viver como bons filhos seus.
Indicamos algumas perguntas para ajudar a refletir sobre aquilo de que podemos pedir perdão a Deus. Servem apenas como uma orientação: o mais importante é entrar no próprio coração e admitir as próprias faltas. Se queremos, durante a confissão podemos pedir ao sacerdote que nos ajude propondo-nos outras questões.
* * *
2. Contrição e propósito de não voltar a pecar.
A CONTRIÇÃO, OU ARREPENDIMENTO, É UMA DOR DA ALMA E UMA REJEIÇÃO DOS NOSSOS PECADOS, QUE INCLUI A RESOLUÇÃO DE NÃO VOLTAR A PECAR.
A contrição, ou arrependimento, é uma dor da alma e uma rejeição dos nossos pecados, que inclui a resolução de não voltar a pecar. É um dom de Deus: por isso, se te parece que ainda estás apegado ao pecado – que, por exemplo, não te vês com forças para abandonar um vício, perdoar a uma pessoa ou emendar um dano causado – pede-lhe a Ele que atue no teu coração, para que rejeites o mal.
Por vezes, o arrependimento chega com um sentimento intenso de dor ou vergonha, que nos ajuda a emendar-nos. No entanto, não é indispensável sentir esse tipo de dor; o importante é compreender que agimos mal, ter desejos de melhorar como cristãos e fazer o propósito de não voltar a cometer essas faltas.
“A contrição – explica o Papa – é o pórtico do arrependimento, é essa senda privilegiada que leva ao coração de Deus, que nos acolhe e nos oferece outra oportunidade, sempre que nos abramos à verdade da penitência e nos deixemos transformar pela sua misericórdia”[6].
Existem várias orações que servem para manifestar a contrição, por exemplo, a seguinte:
Meu Deus, arrependo-me de todo o coração de todos os meus pecados e detesto-os, porque ao pecar, não só mereço as penas que causam, mas principalmente porque te ofendo a Ti, sumo Bem e digno de amor acima de todas as coisas. Por isso proponho firmemente, com a ajuda da Tua graça, daqui em diante não voltar a pecar e fugir de toda a ocasião de pecado. Ámen.
* * *
3. Confessar os pecados.
Uma boa confissão é dizer os pecados ao sacerdote de forma clara, concreta, concisa e completa.
A confissão consiste na acusação dos pecados feita diante do sacerdote.
“Confessar-se com un sacerdote é um modo de pôr a minha vida nas mãos e no coração de outro, que nesse momento atua em nome e por conta de Jesus. (...) É importante que vá ao confessionário, que me ponha a mim mesmo frente a um sacerdote que representa Jesus, que me ajoelhe frente à Mãe Igreja chamada a distribuir a misericórdia de Deus. Há uma objetividade neste gesto, em ajoelhar-me frente ao sacerdote, que nesse momento é o canal da graça que me chega e me cura”[7].
Costuma dizer-se que uma boa confissão tem “4 C”:
1. Clara: indicar qual foi a falta específica, sem acrescentar desculpas.
2. Concreta: referir o ato ou pensamento preciso, não usar frases genéricas.
3. Concisa: evitar dar explicações o descrições desnecessárias.
4. Completa: sem calar nenhum pecado grave, vencendo a vergonha.
A confissão é um sacramento, cuja celebração inclui certos gestos e palavras da parte do penitente e do sacerdote. A seguir vamos-te explicar como se desenvolve, com um gráfico que podes descarregar aqui
* * *
4. Cumprir a penitência
O sacerdote indica uma penitência para reparar o dano causado.
A satisfação consiste no cumprimento de certos atos de penitência (orações, alguma mortificação, etc.), que o confessor indica ao penitente para reparar o dano causado pelo pecado.
É una ocasião também para dar graças a Deus pelo perdão recebido e renovar o propósito de não voltar a pecar.
* * *
Apêndice sobre a confissão para ganhar a indulgência jubilar
O Santo Padre na Bula de convocação do Ano Santo explica que: “No sacramento da Reconciliação Deus perdoa os pecados, que realmente ficam apagados; e, no entanto, a marca negativa que os pecados têm nos nossos comportamentos e nos nossos pensamentos permanece”. A purificação interior é tarefa de toda uma vida. As indulgências são uma ajuda para este empenho de purificação frente aos vestígios do pecado: “a misericórdia de Deus é mais forte do que isso. Ela torna-se indulgência do Pai que, através da Esposa de Cristo, alcança o pecador perdoado e liberta-o de qualquer resíduo das consequências do pecado, habilitando-o a agir com caridade, a crescer no amor quem vez de recair no pecado”[8].
Durante o Ano Santo, é possível receber a indulgência jubilar ao atravessar as Portas da Misericórdia que se encontram em diferentes igrejas e santuários. Para isso:
1. Tem de se visitar, em peregrinação, o lugar sagrado e ali, uma vez atravessada a Porta Santa ou Porta da Misericórdia, participar nalguma celebração sagrada ou, ao menos, permanecer por certo tempo em oração, refletindo sobre a misericórdia;
2. Recitar a profissão de fé e alguma oração pelo Papa e pelas suas intenções,em particular o Pai-nosso. Sugere-se, além disso, concluir o momento de oração com uma invocação ao Senhor Jesus Misericordioso (p. ex., “Jesus Misericordioso, em Vós confio”), seguindo o espírito próprio deste Ano Santo.
3. Cumprir as demais disposições gerais previstas pela Igreja: confissão sacramental e comunhão eucarística (podem realizar-se uma semana antes ou depois de ter atravessado a Porta Santa), além da exclusão de todo o afeto a qualquer pecado, mesmo venial.
“Viver então a indulgência no Ano Santo significa aproximar-se da misericórdia do Pai com a certeza de que o seu perdão cobre toda a vida do crente. Indulgência é experimentar a santidade da Igreja que faz participar a todos dos benefícios da redenção de Cristo, porque o perdão é estendido às extremas consequências à qual chega o amor de Deus. Vivamos intensamente o Jubileu pedindo ao Pai o perdão dos pecados e a concessão da sua indulgência misericordiosa”[9].

[1] Francisco, Audiência geral, 19.II.2014. 
[2] Idem. 
[3] Cfr. Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, 303. 
[4] S. Josemaría, Cristo que passa, n. 64. 
[5] Francisco, O nome de Deus é misericórdia. 
[6] Francisco, Carta 30.V.2014. 
[7] Francisco, O nome de Deus é misericórdia. 
[8] Francisco, bula Misericordia vultus, n. 22. 
[9] Idem.
Fonte http://opusdei.pt/pt-pt/article/guia-breve-confissao/

Comente com o Facebook:


Novena de São Miguel Arcanjo excelso Príncipe celestial


V.Deus, vinde em nosso auxílio
R. Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.

Ó glorioso São Miguel Arcanjo, excelso Príncipe das celestiais milícias. Vós, a quem foi reservada a glória de ser o primeiro a pugnar pela honra do Senhor, e que, empunhando o divinal estandarte forte com o poder divino, exclamando: "Quem é como Deus?", rápido como o relâmpago debelastes os anjos rebeldes e os precipitastes nos abismos, alcançai-nos uma centelha desse vosso zelo ardente, da vossa inabalável fidelidade, para que também nós saibamos, ajudados por vós, e fortes com o Nome de Deus, combater os Seus e nossos inimigos e deles alcançar gloriosa vitória.[www.arcanjomiguel.net] 
Pai Nosso, Ave Maria, Glória

Ó glorioso Arcanjo São Miguel Arcanjo, vós a quem o Senhor entregou a guarda da Sua Igreja, e que constantemente velais sobre ela, dignai-vos ouvir as nossas preces em seu favor.
[www.arcanjomiguel.net] 
Vede, ó Arcanjo
 excelso, que o Dragão, que outrora já vencestes, embora saiba que jamais a poderá vencer, procura a todo custo combatê-la e persegui-la, ora espalhando o espírito de soberba entre os seus filhos, ora tentando com falsas doutrinas iludir os fracos e incautos, ora dirigindo todo o furor dos ímpios contra o seu chefe visível na terra; ah!, socorrei-a, reuni num só aprisco suas desgarradas ovelhas; tornai-as obedientes à voz do Pastor e, precipitando novamente o Dragão aos infernais abismos, alcançai que a Santa Igreja, gloriosa e triunfante, se exalte cada vez mais, e que aumente sempre o número de cristãos, ricos em amor de Deus e santidade.

Pai Nosso, Ave Maria, Glória

Ó glorioso São Miguel Arcanjo, nosso Protetor amado, não rejeiteis nossas preces, e dignai-vos de aceitar benignamente os louvores que vos tributa o nosso afeto.[www.arcanjomiguel.net] 
Vós que possuis a ventura de gozar do Senhor, sem que jamais vos conturbe o temor de o perder, compadecei-vos de nós, que ainda no desterro e rodeados de mil perigos, tanto carecemos de auxílios; ajudai-nos nos combates desta vida e principalmente no momento terrível em que teremos de comparecer ante o Juiz Supremo!
Ah! valha-nos então o vosso patrocínio, ó Príncipe celeste, para que, livres das chamas do Purgatório, possamos convosco gozar para sempre a inefável ventura de ver a Deus e possuí-lO eternamente no Céu. Amém.

Pai Nosso, Ave Maria, Glória
Oração
Ó maior, ó mais humilde dos espíritos bem-aventurados,
 São Miguel Arcanjo, cuja divisa faz fugir o demônio e seus satélites, orai por nós! Obtende-nos o amor de Deus, o desprezo de nós mesmos e o horror do pecado! Praticando estas virtudes, teremos a doce confiança de entrar na Pátria celeste. No momento da terrível passagem, estai junto de nós, santo Arcanjo, que apresentais as almas a Deus.
Que vossa espada afaste definitivamente o inimigo de nossa salvação, e gozaremos convosco a possessão eterna da infinita Beleza. Amém.
Fonte:http://www.arcanjomiguel.net
(Combatentes de São Miguel Arcanjo)


NOVENA de SÃO MIGUEL ARCANJO
 (DO DIA 21 A 29 DE SETEMBRO)

Antífona: Foi feito silêncio no Céu enquanto o Dragão cometia a batalha: e Miguel pelejando com ele, alcançou a vitória, Aleluia.
Esteve o Anjo junto ao altar do templo, tendo na sua mão um turíbulo de ouro.

OREMOS
Ó Deus, que distribuis com admirável ordem os ministérios dos Anjos e dos homens: concedei propício, que a nossa vida seja fortalecida na terra por aqueles que vos assistem e servem sempre no Céu.
Antífona: - Príncipe gloriosíssimo, São Miguel Arcanjo, lembrai-vos de nós rogando sempre a nosso favor aqui e em toda a parte, ao Filho de Deus. [www.arcanjomiguel.net]

V - Deus, vinde em nosso auxílio.
R - Senhor, socorrei-nos e salvai-nos.
V - Glória ao Pai ao filho e ao Espírito Santo.
R - Como era no princípio agora e para sempre. Amém.

Ó Glorioso São Miguel, excelso Príncipe das celestiais milícias, Vós a quem foi reservada a glória de ser o primeiro a pugnar pela honra do Senhor, e que, empunhando o divinal estandarte forte com o poder divino exclamando: "Quem é como Deus!", rápido como o relâmpago, debelastes os anjos rebeldes e os precipitastes nos abismos, alcançai-nos uma centelha desse vosso zelo ardente, da vossa inabalável fidelidade, para que também nós saibamos, ajudados por vós e forte com o Nome de Deus, combater os seus e nossos inimigos e deles alcançar gloriosa vitória. (Pai Nosso, Ave Maria e Glória).
Ó Glorioso Arcanjo São Miguel, vós a quem o Senhor entregou a guarda da sua Igreja, e que constantemente velais sobre ela, dignai-vos ouvir as nossas preces em seu favor. Vede, ó Arcanjo excelso, que o Dragão que outrora já vencestes, embora saiba que jamais poderá vencê-la, procura a todo custo combatê-la e persegui-la, ora espalhando o espírito de soberba entre os seus filhos, ora tentando com falsas doutrinas iludir os fracos e incautos, ora dirigindo todo o furor dos ímpios contra o seu chefe visível na terra; ah!, socorrei-a, reuni num só aprisco suas desgarradas ovelhas; tornai-as obedientes à voz do pastor e, precipitando novamente o Dragão aos infernais abismos, alcançai que a Santa Igreja, gloriosa, triunfante, se exalte cada vez mais, e que aumente sempre o número de cristãos ricos em amor de Deus e santidade. Pai Nosso, Ave Maria e Glória. 
Ó    Glorioso São Miguel, nosso Protetor amado, não rejeiteis nossas preces, e dignai-vos de aceitar benignamente os louvores que vos tributam os nossos afetos. Vós que possuis a ventura de gozar do Senhor, sem que jamais vos conturbe o temor de perdê-lo, compadecei-vos de nós que, ainda no desterro e rodeados de mil perigos, tanto carecemos de auxílios; ajudai-nos nos combates desta vida e principalmente no momento terrível em que teremos de comparecer ante o Juiz Supremo! Ah! Valha-nos então do vosso patrocínio, ó Príncipe celeste, para que, livres das chamas do Purgatório, possamos convosco gozar para sempre a inefável ventura de ver a Deus e possuí-lo eternamente no céu. Amém. Pai Nosso, Ave Maria e Glória.
ORAÇÃO: Ó maior, ó mais humilde dos espíritos bem-aventurados, Arcanjo São Miguel, cuja divisa faz fugir o demônio e seus satélites, orai por nós! Obtende-nos o amor de Deus, o desprezo de nós mesmos e o horror do pecado! Praticando estas virtudes, termos a doce confiança de entrar na Pátria Celeste. No momento da terrível passagem, estai junto de nós Santo Arcanjo que apresentais as almas a Deus. Que vossa espada afaste definitivamente o inimigo de nossa salvação, e gozaremos convosco a possessão eterna da infinita Beleza. Amém. Fonte::http://www.arcanjomiguel.net
(Combatentes de São Miguel Arcanjo)

   Visitai Senhor, nós vos pedimos, esta casa, e afastai para longe dela toda a influência do espírito maligno. Que os vossos Santos Anjos aqui habitem para nos guardarem sempre em vossa paz. E que vossa benção esteja sempre conosco. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.Fonte::http://www.arcanjomiguel.net
Clevinho Maia (Combatentes de São Miguel Arcanjo)
 
      ORAÇÃO À RAINHA DOS ANJOS
     Augusta Rainha dos Céus e Senhora dos Anjos, que recebestes de Deus o poder e a missão de esmagar a cabeça de Satanás, nós vos pedimos humildemente: enviai as Legiões Celestes para que, sob vossas ordens, elas persigam os demônios, combatam-nos em toda a parte, reprimam a sua audácia e os precipitem no abismo. Quem como Deus? (São Miguel). [www.arcanjomiguel.net] 
Santos Anjos e Arcanjos protegei-nos, defendei-nos! Ó boa e terna Mãe, vós sereis sempre o nosso amor e a nossa esperança! Ó divina Mãe, enviai os vossos Anjos para que nos defendam e afastem de nós o cruel inimigo! Assim seja. QUEM COMO DEUS? (SÃO MIGUEL). Ó boa e terna Mãe, Vós sereis sempre o nosso amor e a nossa esperança! Ó Mãe de Deus, enviai os santos Anjos, para nos defender e repelir para longe de nós o cruel inimigo! Santos Anjos e Arcanjos defendei-nos e protegei-nos! Amém.
          CONSAGRAÇÃO A SÃO MIGUEL PARA VENCER O MAL
Ó grande Príncipe do Céu, fidelíssimo guardião da Igreja, São Miguel Arcanjo, eu (diga seu nome) embora me ache indigno de me apresentar perante Vós, confiando no entanto na Vossa especial bondade, comovido pela excelência dos Vossos benefícios, apresento-me acompanhado do meu Anjo da Guarda e na presença de todos Os Anjos do Céu, que tomo como testemunhas da minha devoção para convosco, escolho-Vos hoje para meu protetor e advogado particular e proponho firmemente honrar-Vos sempre e de Vos fazer honrar com todas as minhas forças. Assisti-me durante toda a minha vida, a fim de que jamais ofenda os olhos puríssimos de Deus, em obras, em palavras e em pensamentos.
Defendei-me contra todas as tentações do demônio, especialmente contra a fé e a pureza e, na hora da minha morte, alcançai-me a paz da alma e introduzi-a na Pátria Eterna. [www.arcanjomiguel.net]
Aceitai a consagração que Vos faço de toda a minha vida, do meu lar e de todos os que me estão confiados. Tudo Vos dou e entrego. Amém.
 
            ORAÇÃO DE SÃO MIGUEL PARA VENCER AS MENTIRAS DO DEMÔNIO   
  
Ó Príncipe das milícias angélicas, valoroso guerreiro do Altíssimo, zeloso defensor da gloria do Senhor, terror dos Anjos rebeldes, amor e delícia de todos os Anjos justos, meu diletíssimo Arcanjo São Miguel, desejando eu fazer parte do número dos Vossos devotos e servos, a Vós hoje me consagro, me dou e me ofereço e ponho-me a mim próprio, a minha família e tudo o que me pertence debaixo da Vossa poderosíssima proteção. E pequena a oferta do meu serviço, sendo corno sou um miserável pecador, mas Vós engrandecereis o afeto do meu coração; recordai-Vos que de hoje em diante estou debaixo do Vosso Patrocínio e deveis assistir-me em toda a minha vida e obter-me o perdão dos meus muitos e graves pecados, a graça de amar a Deus com todo o meu coração, Ele, o meu querido Salvador Jesus Cristo, e a minha doce Mãe Maria Santíssima, obtende-me aqueles auxílios que me são necessários para obter a coroa da eterna gloria. Defendei-me sempre dos inimigos da alma, especialmente na hora da minha morte. Vinde, então, ó Príncipe gloriosíssimo, assistir-me na última luta e com a Vossa arma poderosa lançai para longe, precipitando nos abismos do inferno a Satanás, o anjo soberbo, que um dia prostrastes no combate no Céu. Amém.

          ORAÇÃO A SÃO MIGUEL CONTRA OS ESPÍRITOS DO MAL NOS ARES
São Miguel Arcanjo, gloriosíssimo príncipe da milícia celeste, defendei-nos no combate contra os principados e as potestades, contra os dirigentes das trevas deste mundo e contra os espíritos do mal nos ares.Vinde em auxílio dos seres humanos que Deus criou a sua imagem e semelhança e, a grande preço, resgatou da tirania do demônio. A santa Igreja Vos venera como seu guarda e padroeiro; o Senhor Vos entregou as almas dos redimidos para transportá-las A felicidade eterna.Pedi ao Deus da paz que lance Satanás sob os nossos pés, para que nunca mais consiga aprisionar os seres humanos e prejudicar a Igreja.Levai nossas preces a presença do Altíssimo, para que logo nos manifeste a bondade do Senhor, e prendei o dragão, a antiga serpente, que é o demônio e Satanás, e o lançai amarrado no abismo, para que nunca mais seduza as pessoas. Amém. [www.arcanjomiguel.net]
                
          ORAÇÃO A SÃO MIGUEL ARCANJO PARA OBTER GRAÇAS POR SEU INTERMÉDIO
Glorioso São Miguel Arcanjo, o primeiro entre os Anjos de Deus, guarda e protetor da Igreja católica, lembrando de que Nosso Senhor Vos confiou a missão de velar pelo seu povo em marcha para a vida eterna, mas rodeado de tantos perigos e ciladas do dragão infernal, eis-me prostrado a Vossos pés, para implorar confiadamente o Vosso auxilio, pois não ha necessidade alguma em que não vos possais valer. Sabeis a angústia por que passa a minha alma. Ide junto de Maria, nossa Mãe muito amada, ide junto de Jesus e dizei-lhe uma palavra em meu favor, pois sei que Eles nada Vos podem recusar. Intercedei pela salvação da minha alma e, também agora, por aquilo que tanto me preocupa. [Dizer, como quem conversa, o que desejar.] E, se o que peço não é para gloria de Deus e bem da minha alma, obtende-me paciência e aquilo que sabeis que é mais do agrado de Nosso Senhor e Pai.
Em Nome de Jesus, Maria e José, atendei-me. Amém.
 
      CITAÇÕES RELIGIOSAS A SÃO MIGUEL ARCANJO
     Gloriosíssimo Príncipe da milícia Celeste, São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate e na luta contra os principados e as potestades, contra os dirigentes deste mundo de trevas, contra os espíritos malignos, espalhados pelos ares. (E. VI, 12). Vinde em socorro dos homens, que Deus os criou mortais e os fez à imagem da sua própria natureza, resgatando-os por grande preço da tirania do demônio. (Sad. II, I. Cor. VI).Combatei hoje com o Exército dos Anjos bons o combate do Senhor, assim como outrora lutaste contra Lúcifer, chefe do orgulho, e contra os Anjos Apóstatas; e não prevaleceram nem foi mais encontrado o lugar deles no Céu. Mas foi expulso aquele grande dragão, a antiga serpente, que se chama derrotado e satanás, que seduziu toda orbe; e foi lançado na terra, e seus anjos juntamente com ele (Apoc. 12).
Eis que o inimigo antigo e homicida se ergueu com veemência, transfigurado em anjo da luz, com toda a caterva de espíritos maus, circundou e invadiu toda a terra, para que nela destruísse o nome de Deus e de Seu Cristo, e roubasse as almas destinadas à coroa da glória eterna, e as prostrasse e as perdesse na morte eterna. O derrotado transvasou, como rio imundíssimo, o veneno de sua iniquidade, os homens. Os seguidores de Lúcifer encheram de amargura a Igreja, Esposa imaculada do Cordeiro; puseram-se em obras para realizar todos os seus ímpios desígnios. Ali onde está constituída a Sede do Beatismo Pedro e Cátedra da Verdade para iluminar os povos, ali querem colocar tronco de abominações da sua impiedade, para que, ferido o pastor, dispersem as ovelhas.[www.arcanjomiguel.net]
Vinde, pois, General invictíssimo, São Miguel, e dai a vitória ao povo de Deus contra as perversidades espirituais que irrompem.
A Santa Igreja vos venera como seu guarda e protetor, vos glorifica como o defensor contra os anjos decaídos; confiou-vos o Senhor a missão de introduzir na felicidade celeste as almas resgatadas. Rogai, pois, ao Deus da paz, que esmague satanás sob nossos pés, a fim de que ele não mais possa manter cativos os homens e fazer mal á Igreja. Apresentai ao Altíssimo as nossas preces, a fim de que, sem tardar, o Senhor nos faça misericórdia e vós contenhais o derrotado e o lanceis encadeado no abismo, para que não mais seduza as nações (Apoc. 20). [www.arcanjomiguel.net] Fonte:http://www.arcanjomiguel.net
 (Combatentes de São Miguel Arcanjo)

Artigo relacionado 

São Leão XIII e a visão do diabo

                               

                                      
    [ Papa São Leão XIII ] 

Muitos de nós recordamos que, antes da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II, os celebrantes e os fiéis, no fim de cada Missa, ajoelhavam-se para rezar uma oração a Nossa Senhora e outra a São Miguel Arcanjo
. Reportamo-nos ao texto desta última porque é uma oração bonita que pode ser rezada por toda a gente para seu próprio benefício:

São Miguel Arcanjo, protegei-nos no combate, sede nosso auxílio contra a malícia e ciladas do demônio. Exerça Deus sobre ele império, como instantemente vos pedimos, e Vós, Príncipe da milícia celeste, pelo divino poder, precipitai no Inferno Satanás e os outros espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para perder as almas.”

Como é que nasceu esta oração? Transcrevo um artigo que foi publicado na revista Ephemerides Liturgicae escrito pelo Pe. Domenico Pechenino em 1955 (pp. 58-59). Não me lembro exatamente do ano. Uma manhã, o grande Pontíficie Leão XIII tinha celebrado a St.ª Missa e estava a assistir a uma outra de ação de graças, como de costume.
[www.arcanjomiguel.net] 
De repente, viu-se ele virar energicamente a cabeça, depois de fixar qualquer coisa intensamente, sobre a cabeça do celebrante. Mantinha-se imóvel, sem pestanejar, mas com uma expressão de terror e de admiração, tendo o seu 
rosto  mudado de cor. Adivinhava-se nele qualquer coisa de estranho, de grande. 

Finalmente voltando a si, bate ligeira, mas energicamente, com a mão, levanta-se. Dirigi-se ao seu escritório particular. 
[www.arcanjomiguel.net] Os mais próximos seguem-no com preocupações e ansiedade. E perguntam-lhe em voz baixa: Santo Padre, não se sente bem? Precisa de alguma coisa? Responde: “Nada, nada.”  Daí uma meia hora manda chamar o Secretário da Congregação dos Ritos e, estendendo-lhe uma folha de papel, manda-a imprimir e envia-a a todos os Ordinários do mundo. Que assunto continha? O povo rezava no final da missa a oração de súplica a Nossa Senhora, Maria Santíssima, para que Satanás fosse ao inferno e não viesse nos atormentar.  Naquele escrito ordenava-se igualmente que as orações fossem rezadas de joelhos. Também foi publicado no jornal La Settimana del Clero, em 30 de Março de 1947, não sendo citada a fonte que deu origem a notícia. Será contudo notada a maneira insólita como esta oração, enviada aos ordinários em 1886, foi mandada rezar. Para confirmar aquilo que o Pe. Pechenino escreveu, dispomos do testemunho irrefutável do cardeal Natalli Rocca, que na sua carta pastoral para a Quaresma, emanada de Bolonha em 1946, diz: ” Foi mesmo Leão XIII quem redigiu esta oração.
A frase Satanás e os outros espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para perder as 
almas  tem uma explicação histórica que o seu secretário particular, Mons. Rinaldo Angeli, nos contou várias vezes; Leão XIII teve verdadeiramente a visão de espíritos infernais que se adensavam sobra a cidade eterna (Roma) e foi desta experiência que nasceu a oração que ele quis que toda a Igreja rezasse. 
[www.arcanjomiguel.net] 
Esta oração, rezava-a ele com voz viva e brilhante: ouvimo-la muitas vezes na Basílica do Vaticano. Mas isto não é tudo: ele escreveu também por suas próprias mãos um exorcismo especial que
 
figura  no Ritual Romano (ed. 1954, tit. XII, c.III, pp. 863 e ss.). Recomendava aos bispos e aos sacerdotes que rezassem muitas vezes estes exorcismos nas suas dioceses e paróquias. Ele próprio o fazia muitas vezes durante o dia.”  Também é interessante ter em conta um outro acontecimento que reforça ainda mais o valor desta oração rezada no fim de cada Missa. Pio XI quis que, ao serem rezadas estas orações, se pusesse uma intenção particular pela Rússia (alocução de 30 de Junho de 1930). Nesta alocução, depois de ter lembrado as orações pela Rússia, que ele próprio tinha pedido a todos os fiéis quando da festa do Patriarca S. José (19 de Março de 1930), e depois de ter lembrado a perseguição religiosa na Rússia, conclui com estas palavras: “E para que todos sem fadiga e sem obstáculos continuar esta santa cruzada, decidimos que as orações que o nosso bem-amado predecessor Leão XIII ordenou aos 
sacerdotes e aos fiéis que rezassem depois da Missa sejam ditas por esta intenção particular, isto é, pela Rússia.
Que os bispos e o clero secular e regular tomem ao seu cuidado informar os fiéis e aqueles que assistem ao Santo Sacrifício, e que não se esqueçam de lhes lembrar estas orações” (Civiltà Cattolica, 1930, vol. III)Conforme se pode constatar a presença aterrorizadora de Satanás foi claramente tida em conta pelo Pontífice; e a intenção que Pio XI tinha acrescentado visava mesmo o fundamento das 
falsas  doutrinas difundidas no nosso século, que envenenaram não só a vida dos povos mas também dos próprios teólogos. Se a disposição tomada por Pio XI não foi respeitada, a falta deve-se àqueles a quem tinha sido confiada; inseria-se perfeitamente no âmbito dos avisos carismáticos que o Senhor havia dado à humanidade através das aparições de Fátima, embora mantendo-se independente desta: Fátima ainda era desconhecida no mundo.
(Livro: Um exorcista conta-nos, do Pe Gabriele Amorth) 
Fonte:http://www.arcanjomiguel.net
Clevinho Maia (Combatentes de São Miguel Arcanjo)

Jesus e o diabo conversam

Encontros entre católicos famosos e Lúcifer são razoavelmente incomuns, mas uma história envolvendo o topo da hierarquia do Vaticano atravessou séculos. Perto do fim do século 19, o papa Leão 13 ficou paralisado ao terminar de celebrar uma missa. Durante cerca de dez minutos pareceu estar em transe, preocupando os presentes. Quando se recuperou, o pontífice correu para seu escritório e escreveu a "Oração de São Miguel Arcanjo". Especula-se que ele teve a visão de uma conversa entre Jesus Cristo e Satanás, na qual o segundo pedia "entre 75 e cem anos" para passar a dominar o planeta. A prece seria uma forma de resistência e passou a ser recitada depois das missas sob a recomendação de que os padres a utilizassem o máximo possível - o que ocorreu até o meio dos anos 60. Apesar de ser uma oração contra Satanás, essa prece não está no "Ritual de Exorcismos e Outras Súplicas".

Fonte (grupo uol) Fonte:http://www.arcanjomiguel.net
 (Combatentes de São Miguel Arcanjo)


ver mais em: http://www.arcanjomiguel.net/pequena-novena.html#ixzz4aB4WfxbO

Comente com o Facebook:


COMO REZAR A QUARESMA A SÃO MIGUEL ARCANJO - Quaresma e o auxílio dos anjos

Na hierarquia angélica, Miguel era o menor dos anjos, mas, justamente "porque muito amou", assim como a Virgem Maria, ele terminou sendo exaltado pela poderosa mão de Deus. Resta ao ser humano imitar o exemplo desse Santo Arcanjo e contrapor à arrogância da serpente maligna o humilde clamor de Miguel: "Quem como Deus?"
Conheça, nesta aula "Ao vivo com Padre Paulo Ricardo", a tradicional Quaresma de São Miguel Arcanjo, e aprenda a preparar-se para esse tempo de penitência e oração.

No dia 15 de agosto, Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, inicia-se um tempo devocional chamado "Quaresma de São Miguel Arcanjo". É um período de 40 dias (excluídos, portanto, os domingos) que vai até 29 de setembro, com a festa dos Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael.
A origem dessa devoção está ligada à vida de intensa penitência de São Francisco de Assis. Quando ele se converteu, entrou para a Ordem dos Penitentes, que eram pessoas que faziam penitências públicas. Um dos vários períodos especiais em que Francisco se mortificava era justamente os quarenta dias anteriores à festa de São Miguel Arcanjo. Foi durante esse tempo, a propósito, que ele, já no fim de sua vida, recebeu de Deus os santos estigmas.
Como se vive essa Quaresma? No "Devocionário a São Miguel" [1], da Editora Canção Nova, recomendam-se algumas práticas especiais:
Providenciar um altar para São Miguel com uma imagem ou uma estampa.
Todos os dias:
  • Acender uma vela benta.
  • Oferecer uma penitência.
  • Fazer o sinal-da-cruz.
  • Rezar a oração inicial.
  • Rezar a ladainha de São Miguel. [2]
A oração inicial trata-se daquela famosa oração composta pelo Papa Leão XIII:
São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede nosso refúgio contra a maldade e as ciladas do demônio!

Ordene-lhe, Deus, instantemente o pedimos; e vós, príncipe da milícia celeste, pela virtude divina, precipitai ao inferno satanás e todos os espíritos malignos que andam pelo mundo para perder as almas. Amém.
É claro que todas as indicações acima são apenas sugestões, afinal, sendo uma devoção particular, os fiéis podem escolher qualquer outra oração de sua preferência.
Por que é oportuno viver essa Quaresma? Além de ser um tempo favorável para realizar penitências, a Quaresma de São Miguel reaviva em nós a nossa devoção e o nosso relacionamento com os anjos. De uma forma geral, o nosso relacionamento com essas criaturas de Deus é bastante desleixado: agimos, muitas vezes, como se os anjos sequer existissem. E, no entanto, eles verdadeiramente existem: são uma criação extraordinária de Deus, situada, hierarquicamente, entre o homem e Deus. Eles são puramente espirituais, não têm corpo, mas também estão a serviço de Deus e são muito mais poderosos e gloriosos que os homens, estando alguns ordenados para o auxílio dos seres humanos.
Dispostos em hierarquia, os anjos que estão em contato com os homens são os das miríades inferiores, como, por exemplo, os arcanjos, que constituem o segundo coro angélico. É nesse nível que se encontra São Miguel Arcanjo, cuja celebração acontece no dia 29 de setembro.
A história desse arcanjo está ligada ao relato da queda dos anjos. Deus criou-os, antes mesmo da criação do mundo, inseridos, de algum modo, no tempo [3], e ofereceu-lhes uma ocasião para demonstrar o seu amor. É importante lembrar que, quando Deus criou os anjos, eles não estavam em Sua presença. Ele revelava-se a eles de alguma forma, mas não era um contato face a face, pois isso obstruiria a liberdade angélica: Deus é uma verdade tão atraente que, uma vez contemplada, elimina a capacidade das criaturas de escolher. Então, certa vez, para testar o seu amor, Deus deu-lhes uma provação. Sabe-se disso pela Tradição, mas também pelo ministério dos exorcistas, que expõe que certas ideias são insuportáveis ao demônio, a saber: a encarnação do Verbo divino, o seu aniquilamento na Cruz e, por fim, a posição de primazia de Nossa Senhora entre todas as criaturas. Foi por tais ideias que Lúcifer – um anjo cheio de glória e beleza –, juntamente com um terço dos anjos, decaiu. O relato da batalha travada no Céu por essa ocasião está resumida no livro do Apocalipse de São João:
"Houve uma batalha no céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o Dragão. O Dragão e seus anjos travaram combate, mas não prevaleceram. E já não houve lugar no céu para eles. Foi então precipitado o grande Dragão, a primitiva Serpente, chamado Demônio e Satanás, o sedutor do mundo inteiro. Foi precipitado na terra, e com eles os seus anjos" [4].
O padre José Antonio Fortea, no livro "História do mundo dos anjos" [5], destrincha essa impressionante história, colocando a rica teologia angélica dentro de uma obra literária. Para explicar por que São Miguel, mesmo sendo de uma hierarquia inferior, é aclamado como "príncipe da milícia celeste", ele coloca na boca de um anjo a seguinte narração:
"Dentre os anjos fiéis a Deus, no meio de todas essas lutas houve um que se destacou. Não se tratava de um anjo superior, mas o seu amor era superior. Foi ele quem manteve mais viva a chama da fidelidade nos piores momentos da batalha, quando tudo estava escuro e parecia que a metade dos anjos iriam se rebelar. Foi destacado no bem e a sua fé iluminou a muitos. Foi ele quem no momento mais escuro, na hora mais terrível no qual as multidões começaram a duvidar, no meio do inicial silêncio geral gritou:"

"– Quem como Deus!"

"Foi assim que ficou o seu nome: Mika-El, Miguel. O lutador infatigável e invencível. Miguel continuava a se destacar como guerreiro. A luz do seu veemente amor iluminou a muitos que estavam confusos. O seu amor arrebatador derrubou a muitos que lutavam em favor do erro. Inclusive, aqueles que combatiam com Lúcifer reconheciam que nenhum dardo envenenado com suas razões, poderia penetrar a couraça da sua fé inquebrantável. No meio da dúvida, ele foi imbatível."

"Ele é representado com uma couraça, mas ele não portava nenhuma couraça material. Tratava-se de uma couraça espiritual impenetrável às seduções lançadas pelo iníquos. A única arma dele era a espada da verdade, da verdade sobre Deus."

Miguel conhecia melhor a Deus que os inteligentes, porque ele amava mais.Por essa razão, aqueles que foram ao seu encontro, tiveram que recuar." [6]
"Miguel conhecia melhor a Deus que os inteligentes, porque ele amava mais". Mesmo sendo de hierarquia inferior, "o seu amor era superior". Por isso, venceu as hostes inimigas que, embora tivessem como líder o regente dos coros angélicos, Lúcifer, por seu ódio, "tiveram que recuar".
Mas, que as pessoas não se enganem, pensando que Deus pode perdoar o demônio. De fato, Ele ofereceu a reconciliação a Lúcifer, no tempo da provação, mas ele a rejeitou total e absolutamente. Ainda do livro de padre Fortea:
"Inesperadamente o onipotente Deus, Senhor de todas as coisas, falou. Dirigiu-se a Satanás. Todos sabiam que eram as últimas palavras que iria lhe dirigir."

"' Filho Meu, volta para Mim. Repito, esta é a última oportunidade. O Teu pecado não é maior que a Minha misericórdia. Fui grande ao criar o Céu, mas é maior Meu perdão. Se retornares e coras as tuas faltas, você será a joia do Céu. A luz da Minha compaixão perfeita resplandecerá em ti. Os milênios te contemplarão e Me glorificarão.'"

"Quão grande foi o Altíssimo ao lhe perdoar todo o seu mal. ' Filho Meu, você será a joia da Minha misericórdia. Haverás de brilhar e ficarão atônitos os humanos que virão. Eles te olhando compreenderão que não há pecado que eu não possa perdoar. Você melhor do que ninguém poderá transmitir essa confiança ao caído. Você será um grande pregador, um grande intercessor que ao longo dos séculos me repetirá: se me perdoaste a mim, perdoa ele'."

(...)

"O diabo ergueu a cabeça e com toda a frialdade respondeu:"

"– Jamais! Nunca me ajoelharei!"

(...)

"No mesmo momento que o Dragão ameaçou em se lançar de novo em direção ao mundo angélico, Miguel o arcanjo, desembainhou a espada e mostrou-a para ele. Satã deu um sorriso e com um gesto de desprezo deu um impulso para se jogar em direção das nuvens de anjos. Miguel, sem duvidar e com um gesto instantâneo, cravou-lhe a espada no coração. A Verdade enterrada no próprio coração do diabo teve um efeito fulminante. O imenso Dragão ficou como com seus pés colados ao chão, como se não pudesse levantá-los nenhum milímetro. Parecia que houvesse batido com um muro, essa espada era como uma muralha de granito." [7]
A vida do homem na terra é uma luta. O combate que se travou no Céu continua no mundo dos homens. Invoquemos a intercessão de São Miguel Arcanjo, para que, assim como ele, sejamos destemidos e experimentemos, em nossas vidas, o primado de Deus: Quid est Deus?

Aulas recomendadas

Referências bibliográficas

  1. LIVRO DEVOCIONÁRIO A SÃO MIGUEL ARCANJO: Loja Virtual | Canção Nova
  2. Devocionário a São Miguel Arcanjo. 70ª. ed. São Paulo: Editora Canção Nova, 2004. p. 73.
  3. Cada anjo tem um tempo diferente, mas, sem dúvida, o tempo existe para eles. Como foram criados todos bons, mas, conforme a Escritura, um terço deles decaiu, isso significa que existiu um "antes" e um "depois". De alguma forma, isso é um tempo, embora não saibamos compreendê-lo.
  4. Ap 12, 7-9.
  5. Palavra & Prece Editora – História do mundo dos anjos.
  6. José Antonio Fortea. História do mundo dos anjos (trad. Laura de Andrade). São Paulo: Palavra & Prece, 2012. p. 61-62.
  7. Ibidem, p. 89-90.


fonte:https://padrepauloricardo.org/episodios/a-quaresma-de-sao-miguel-e-o-auxilio-dos-anjos

Comente com o Facebook: